Sobre Nós

O que valorizamos

A Organização Livres Pensadores é uma organização sem fins lucrativos, que pretende, através de suas ações, fomentar e fortalecer:

  • O livre pensamento
  • O ceticismo
  • A ciência
  • A educação
  • O laicismo do Estado Brasileiro
  • A democracia
  • O respeito às pessoas e suas diferenças
  • O respeito ao meio ambiente

Para isto realizamos campanhas online e pretendemos criar outras offline (fora do mundo virtual).

Ainda são parte da Organização Livres Pensadores o blog Livres Pensadores e a rede de blogs, ferramenta de divulgação e muito mais, Projeto Livres Pensadores.

O que são Livres Pensadores?

Livres Pensadores são aqueles que faziam parte do movimento Livre Pensamento. O Livre Pensamento é um ponto de vista filosófico que afirma que as opiniões devem ser formadas com base na ciência, lógica, razão e não deve ser influenciada por autoridade, tradição, ou qualquer dogma. (Wikipedia em inglês)

.

“Os grandes espíritos sempre sofreram oposição violenta das mentes medíocres. Estas últimas não conseguem entender quando um homem não se submete sem pensar aos preconceitos hereditários e usa a inteligência com coragem.”
– Albert Einstein

O Livre Pensamento sustenta que as pessoas não devem aceitar nem rejeitar idéias propostas como verdade, sem antes recorrer ao conhecimento e à razão. Assim, livres pensadores se esforçam para construir as suas opiniões embasadas em fatos, investigação científica e princípios lógicos, independente de qualquer lógica falaciosa ou os efeitos de limitação intelectual dos argumentos de autoridade, da predisposição para a confirmação, sabedoria convencional, cultura popular, tradição, lendas urbanas e todos os outros princípios dogmáticos ou falaciosos. Aplicada à religião, livres-pensadores em geral consideram que há provas insuficientes para sustentar a existência de fenômenos sobrenaturais. (Wikipedia em inglês)

“É errado sempre, em todos os locais, para todos, acreditar em qualquer coisa que tenha evidências insuficientes.”
– William Kingdon Clifford

Assim, este é o significado do nome de nosso site e o espírito com o qual pretendemos levá-lo, sempre. Não temos a menor pretensão de querer nos igualar a algum dos filósofos e cientistas desse período, nem mesmo com aqueles que aparecem na imagem no topo do site, juntamente com o nome do mesmo. Esta é apenas nossa forma de homenageá-los e de lutar para que seus esforços não tenham sido em vão.

“Penso que só há um caminho para a ciência ou para a filosofia: encontrar um problema, ver a sua beleza e apaixonar-se por ele; casar e viver feliz com ele até que a morte vos separe — a não ser que encontrem outro problema ainda mais fascinante, ou, evidentemente, a não ser que obtenham uma solução. Mas, mesmo que obtenham uma solução, poderão então descobrir, para vosso deleite, a existência de toda uma família de problemas-filhos, encantadores ainda que talvez difíceis, para cujo bem-estar poderão trabalhar, com um sentido, até ao fim dos vossos dias.”
– Karl Popper

Por que Filosofia?

A palavra Filosofia vem do grego Philosophia e significa “que ama a sabedoria”. Ela é a investigação crítica e racional dos princípios fundamentais relacionados ao mundo e ao homem. (Wikipedia)

Não existe uma definição para o que é a Filosofia, mas eu gosto de dizer que ela é o exercício do conhecimento, ou o conhecimento em exercício.

“Definir filosofia é o que os filósofos têm procurado fazer até hoje! Em grego, queria dizer amor ao saber. Mas aí foram saindo algumas ciências e a filosofia tem que ficar o tempo todo se questionando – o que sou? Se redefinindo.”
– João Augusto Mattar Neto

A filosofia já criou várias ciências e possivelmente continuará as criando. Além disto, ela é extremamente importante principalmente para ciências humanas e biológicas, isso sem falar na própria filosofia da ciência e na ética científica.

Além disto, a filosofia discute vários temas que a ciência nem chega a tocar, como o que é real: seria o que percebemos com nossos cinco sentidos? Mas uma pessoa embriagada e/ou entorpecida percebe uma realidade totalmente diferente, então quem está correto? Alguns sonhos também parecem extremamente reais, mas são eles a realidade? E o mundo particular onde vivem autistas, por exemplo? Como definir o que é real? Poderíamos estar vivendo numa matrix de algum maluco, num projeto de mestrado?

“Penso, logo existo”
– René Descartes

E por que Ciência?

Ciência vem do Latim scientia, que significa “conhecimento”. Ela é tanto uma investigação racional ou estudo da natureza, direcionado à descoberta da verdade; quanto um corpo organizado de conhecimentos adquiridos por estudos e pesquisas. É o esforço para descobrir e aumentar o conhecimento humano de como a realidade funciona. (Wikipedia)

Mas ela é muito mais que isso:

“Ciência é muito mais uma maneira de pensar do que um corpo de conhecimentos.”
– Carl Sagan

Para usar uma metáfora, a ciência é como uma casa constantemente em construção e que, provavelmente, nunca será terminada. Quem a constrói são os cientistas, todos eles, não importando em que local ao redor do mundo estejam. Para contribuir nesta construção, adicionando seus próprios tijolinhos, tudo o que eles precisam fazer é publicar monografias, teses e artigos, sobre suas pesquisas e resultados. Coisa na qual todos podemos contribuir, bastando para isto que sigamos carreira acadêmica.

Assim, não é algo pronto e acabado, com a qual todos tenhamos de trabalhar. Ao contrário, ela é um processo constante, que está sempre se ajustando (se auto-corrigindo) e melhorando, à medida que o tempo passa.

“Existem muitas hipóteses na ciência que são erradas. Isso é perfeitamente correto; elas são a abertura para descobrir o que é certo. A ciência é um processo auto-corretivo. Para serem aceitas, novas idéias devem sobreviver aos mais rigorosos padrões de evidência e escrutínio.”
– Carl Sagan

A ciência não se considera “dona da verdade”, menos ainda de uma verdade “absoluta e inquestionável”. A partir do racionalismo crítico, todas as suas verdades podem e devem ser quebradas, bastando para isto apenas um pingo de evidência. (Wikipedia)

“A ciência está aberta à crítica, que é o oposto da religião. A ciência implora para que você prove que ela está errada — que é todo o conceito — enquanto a religião o condena se você tentar provar que ela está errada. Ela te diz aceite com fé e cale a boca.”
– Jason Stock

Os conhecimentos científicos são obtidos e testados através do método científico. Este método é um conjunto de regras básicas para o desenvolvimento de experiências a fim de produzir novos conhecimentos, assim como corrigir e integrar conhecimentos anteriores. Na maioria das disciplinas científicas consiste em juntar evidências observáveis, empíricas (ou seja, baseadas apenas na experiência), mensuráveis e analisá-las com o uso da lógica. (Wikipedia)

“A ciência moderna realmente deve estimular em todos nós uma humildade perante a imensidão do inexplorado e a tolerância por hipóteses malucas.”
– Martin Gardner

Há um vídeo criado pelo projeto Symphony of Science chamado “The Poetry of Reality (An Anthem for Science)”, ou “Poesia da Realidade (Um hino para a ciência)” em português. Neste vídeo há algumas frases, das quais destaco as seguintes:

  • A Ciência é a melhor ferramenta já criada para entendermos como o mundo funciona. ([Michael Shermer)
  • A Ciência é uma empreitada colaborativa que atravessa as gerações. (Carl Sagan)
  • Quando se é alfabetizado cientificamente, o mundo parece diferente à sua vista, e essa compreensão lhe dá poder. (Neil deGrasse Tyson)
  • Existe poesia de verdade no mundo real: a Ciência é a poesia da realidade. (Richard Dawkins)
  • Nós podemos praticar a Ciência, e com isso, melhorar nossas vidas. (Carl Sagan)
  • A história dos humanos é a história das ideias que lançam luz em cantos escuros. (Jill Tarter)

(Trechos retirados do site Oshyoga.org)

E por aí vai… Mas paremos por aqui. Deixo o vídeo abaixo e espero que seja suficiente para conquistar o coração de quem lê.

“Toda a nossa ciência, comparada com a realidade, é primitiva e infantil – e, no entanto, é a coisa mais preciosa que temos.”
– Albert Einstein

E por que Ceticismo?

Ceticismo vem do verbo grego sképtomai, “olhar à distância”, “examinar”, “observar”.  (Wikipedia) É a doutrina ou visão filosófica que implica em certo grau de dúvida a respeito de alegações tidas como certas por outros. (Internet Encyclopedia of Philosophy)

“Os seres humanos podem ansiar pela certeza absoluta; podem aspirar a alcançá-la; podem fingir, como fazem os partidários de certas religiões, que a atingiram. Mas a história da ciência ensina que o máximo que podemos esperar é um aperfeiçoamento sucessivo de nosso entendimento, um aprendizado por meio de nossos erros, uma abordagem assintóica do Universo, mas com a condição de que a certeza absoluta sempre nos escapará.”
– Carl Sagan

Ceticismo é uma abordagem para aceitar, rejeitar ou suspender o julgamento sobre novas informações, que exige que essas novas informações sejam suportadas por boas evidências. Indivíduos que proclamam ter uma visão cética são freqüentemente chamados de céticos, mas muitas vezes não se leva em conta se estes seguem o ceticismo filosófico ou o ceticismo científico ou empírico (Wikipedia em inglês), no qual nos focamos aqui.

O ceticismo científico questiona a confiabilidade de certos tipos de alegações, submetendo-as a uma investigação sistemática, que é conduzida de acordo com o método científico. Considerando-se o rigor do método científico, a ciência por si só pode ser pensada simplesmente como uma forma organizada de ceticismo. Isso não significa que o cético científico é necessariamente um cientista que realiza experiências (embora possa ser o caso), mas que o cético em geral aceita alegações que, em sua visão, tenham probabilidade de ser verdadeira com base em hipóteses testáveis e pensamento crítico. (Wikipedia em inglês)

O objetivo é contribuir para a formação, em cada indivíduo, de uma capacidade de apropriação crítica do saber humano, combatendo assim o cientificismo (Wikipedia), pseudociências e o misticismo.

“Você deve manter sua mente aberta, mas não tão aberta que o cérebro caia.”
– Carl Sagan

Acima de tudo, o ceticismo não é um pessimismo ou negação absoluta como muitos afirmam. Cético não é aquele que afirma que “a verdade não existe”, mas sim aquele que confessa não conhecê-la, sem com isso desistir de procurá-la. (Portal Ciência & Vida)

“Uma vez que o ceticismo adequadamente se refere à dúvida ao invés da negação – descrédito ao invés de crença – críticos que assumem uma posição negativa ao invés de uma posição agnóstica ou neutra, mas ainda assim se auto-intitulam ‘céticos’ são, na verdade, ‘pseudo-céticos’.”– Marcello Truzzi, 1987.

“Ser cético não significa ser aquele que duvida, mas sim aquele que investiga e pesquisa, ao contrário daquele que afirma e que pensa que achou.”
– Miguel de Unamuno

“Ausência de evidência não é evidência de ausência.”
– Carl Sagan

Desse modo o ceticismo não só é importante, como é fundamental em muitas áreas da atividade humana. É fundamental na ciência, pois o método científico exige repetição, para que descobertas importantes possam ser confirmadas, o que tem de ser feito cientistas e grupos de cientistas diferentes. É fundamental no jornalismo, afinal o jornalista precisa certificar-se de que a notícia é verídica. É fundamental até mesmo quando você vai comprar um veículo usado, afinal você não vai querer comprar gato por lebre.

“Estarei substituindo uma fé por outra, igualmente arbitrária? A meu ver, de forma alguma. O sucesso da ciência, diretamente observado, é a razão por que defendo o seu emprego. Se outra coisa funcionasse melhor, eu a defenderia. (…) Qual é o segredo do sucesso da ciência? Em parte, é esse mecanismo embutido de correção de erros. Não existem questões proibidas na ciência, assuntos delicados demais para serem examinados, verdades sagradas. Essa abertura para novas idéias, combinada com o mais rigoroso exame cético de todas as idéias, separa o joio do trigo. Não importa o quanto você é inteligente, augusto ou amado. Tem de provar a sua tese em face de uma crítica determinada e especializada. A diversidade e o debate são valorizados. É estimulada a discussão de idéias – substantivamente e em profundidade.”
– Carl Sagan

E, finalmente, por que Ateísmo?

Ateísmo é a posição filosófica de que não existem deuses, ou que rejeita o conceito do teísmo. Em uma concepção mais ampla, o ateísmo é definido como a simples ausência de crença em divindades. (Wikipedia)

“É a crença, e não a descrença, que é perigosa para nossa sociedade.”
– George Bernard Shaw

No Livre Pensamento temos os seguintes posicionamentos: o deísmo, o panteísmo, o agnosticismo e o ateísmo. De qualquer forma, a posição do Livre Pensamento é sempre o não teísmo (ou anti-teísmo), sendo assim livre de dogmas de todo tipo.

O termo ateísmo foi originado do grego ἄθεος (atheos), e era aplicado a qualquer pessoa que não acreditava em deuses, ou que participava de doutrinas em conflito com as religiões estabelecidas. Com a disseminação de conceitos como a liberdade de pensamento, do ceticismo científico e do subsequente aumento das críticas  contra as religiões, a aplicação do termo passou a ter outros significados. Os primeiros indivíduos a se auto-identificarem como “ateus” apareceram no século XVIII. Hoje, cerca de 2,3 % da população mundial descreve-se como ateu, enquanto 11,9 % descreve-se como não-teístas. (Wikipedia)

“O maior pecado contra a mente humana é acreditar em coisas sem evidências. A ciência é somente o suprassumo do bom-senso — isto é, rigidamente precisa em sua observação e inimiga da lógica falaciosa.”
– Thomas H. Huxley

Mesmo que a ciência seja incapaz de comprovar a inexistência de deidades, é sim possível concluir, racionalmente, pela não existência de delas. Esta conclusão é baseada fortemente na ciência, devido à total e completa ausência de evidência de algo que pudéssemos chamar de deus, além do fato da ciência já ter desmentido boa parte daquilo que é pregado pelas religiões.

Há várias “classificações” de ateísmo (ateísmo gnóstico, ateísmo agnóstico, etc). Adotamos nenhuma e todas ao mesmo tempo: dentro do blog Livres Pensadores cada editor é livre para ter seu próprio posicionamento, seu próprio pensamento, suas ideias, posição política, etc.

ChatClick here to chat!+

Featuring Recent Posts WordPress Widget development by YD